Juramento de fidelidade à Rainha e à Carta Constitucional.

Ações disponíveis

Ações disponíveis ao leitor

Consultar no telemóvel

Código QR do registo

Partilhar

 

Juramento de fidelidade à Rainha e à Carta Constitucional.

Detalhes do registo

Informação não tratada arquivisticamente.

Nível de descrição

Documento simples   Documento simples

Código de referência

PT/MMRA/CMMRA/X/000001

Tipo de título

Atribuído

Título

Juramento de fidelidade à Rainha e à Carta Constitucional.

Datas de produção

1834-06-14  a  1834-06-14 

Dimensão e suporte

1 f. - papel

Âmbito e conteúdo

António Francisco Bernardo havia sido alferes da 4ª Companhia do Batalhão de Voluntários Realistas de Moura até 26 de fevereiro de 1833, altura em que se demitiu por motivos de saúde. Criados por decreto de 26 de maio de 1828, na tentativa de reforçar e defender a monarquia tradicional portuguesa, os batalhões de voluntários realistas integravam o exército Miguelista. O Batalhão de Voluntários Realistas de Moura era um dos nove ativos na província do Alentejo, tendo, à semelhança dos restantes, sido extinto formalmente por D. Pedro em 10 de junho de 1832. Mantiveram no entanto alguma atividade até à vitória dos liberais em 1834.António F. Bernardo jura, através do presente documento, fidelidade à Rainha D. Maria II e à Carta Constitucional de 1826. Não o havia feito na altura da aclamação da Rainha por «se achar impossibilitado por moléstia»...

Cota descritiva

CMMRA/X/ds000001/cx001

Idioma e escrita

Português

Nº visualizações

1053

Data de publicação

14/06/2021 05:25:58